segunda-feira, 13 de abril de 2009

Esperança de garimpeiro

Definitivamente desistindo das lojas mais populares e das “alternativas”, voltei ao comércio local para uma rápida visita às “boutiques” da terra. Lojinhas muito pequenas e administradas por criaturas que sempre me parecem absolutamente bestas. Lá também encontrei os brilhos. Menos indianidade, é verdade.
Mas, ai!!! Que vontade de dar chilique, gritar: cruz em credo te esconjuro! E Sai que este corpo não te pertence! Porque a dona da loja só podia estar possuída. Não há outra explicação! (Bêbada? Às 10:00? Não!)
Tentou me vender um short de “boa alfaiataria”. Garantiu piamente que junto com a meia grossa/opoca e o sapato de salto altíssimo e torto seria uma excelente roupa de trabalho.
Não era nem uma bermuda, era um short mesmo. Se nele eu tivesse me enfiado, ficaria bem, beeeem mais de um palmo acima do joelho!
Quem vai trabalhar com isso??? Será que as minhas colegas dementes vão aparecer assim???
Ah! Eu vou rir muito nesse inverno!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário